Resumo histórico

O Rancho Folclórico da Sociedade Recreio Educativa da Romeira, foi fundado em Julho de 1961, com a finalidade de preservar os usos e costumes dos seus avoengos.

Situado na margem direita do rio Tejo, denominada Bairro de Santarém, o Rancho folclórico da Romeira tem, ao longo dos seus 49 anos de existência, procurado defender a sua Região etno-geográfica e tem levado de Norte a Sul do país e estrangeiro os seus cantares e as suas danças, adquiridas a partir de recolhas e pesquisas efectuadas na região da Romeira e periferia. O Rancho Folclórico da Romeira herdou, também, algum espólio cultural de uma tuna musical que existiu na Romeira, em meados do século XIX.

Este Rancho realiza anualmente o seu Festival Nacional de Folclore que, nos últimos anos, se tem denominado de Luso- Espanhol. Tem procurado trazer à Romeira os mais conceituados ranchos Nacionais e das mais diversas regiões do país.

Por tudo o que foi acima mencionado, poder-se-á constatar que o Rancho da Romeira realiza um dos melhores festivais de folclore da sua região.

O Rancho Folclórico da Romeira tem representado a sua região nos melhores festivais Nacionais e Internacionais. Já efectuou digressões por Israel, Espanha, Alemanha, Inglaterra, Noruega e França.



Tudo isto se traduz na riqueza cultural do Rancho Folclórico da Romeira.



quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Festival Celestino Graça 2010 - Rancho da Romeira (xoutiça)

XOTIÇA – A Xotiça é de origem Húngara e espalhou-se por toda a Europa, tendo chegado ao nosso país no último quartel do século XIX através da importação das pautas de música. A dança e a música da Xotiça estão fortemente modeladas pela maneira de ser e sentir das gentes da Romeira.

Festival Celestino Graça 2010 - Rancho da Romeira

Festival Celestino Graça 2010 - Rancho da Romeira (Flor da Murta)

FLÔR DA MURTA – O Fadinho Flor da Murta foi um tema extremamente glosado por vários escritores, entre eles Rocha Martins, no início do século XIX. Provavelmente por influência dessa história aparece na Romeira o referido Fadinho, nome pelo qual ficou conhecida a amante de D. João V.

Festival Celestino Graça 2010 - Rancho da Romeira (vira dos noivos)

VIRA DOS NOIVOS – O Vira em modo menor, como é o caso que vamos apresentar, não é de origem Minhota, no entender de vários estudiosos do nosso folclore, pois ultrapassa as suas barreiras etno-geográficas.

Festival de Folclore Celestino Graça 2010

Foi com muito orgulho que participamos na cerimonia de abertura do 51º Festival Internacional de Folclore Celestino Graça, em Santarém.
Mais uma vez, o Rancho Folclórico da Romeira tem o prazer de homenagear um dos seus mais ilustres fundadores.


O Comendador Celestino Graça nasceu a 9 de Janeiro de 1914 e faleceu a 24 de Outubro de 1975, deixando memória de uma vida exemplar de cidadania e de dedicação ao Folclore da sua terra e ao desenvolvimento da economia e dos valores populares da lezíria, da charneca, do bairro e da serra. Muitos escalabitanos da minha geração não esquecem a sua voz inconfundível, nas tardes ardentes e apaixonantes, vividas na Manga da Feira do Ribatejo, orientando os maiorais e os campinos que conduziam cabrestos em arriscados percursos de vara larga.
Mais inesquecível ainda é o brilho do seu olhar quando apreciava os jovens campinos a baterem o fandango que era despique de paixão e brio, ou quando escutava as saborosas desgarradas ribatejanas.

Rosalina Melro, in Tinta Fresca, Julho de 2005

sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Festival de Folclore da Romeira 2010 - Fandango

Apesar de ter vindo do exterior e expandir-se por todo o País, foi no Ribatejo que adquiriu o cunho que faz dele a mais conhecida e castiça dança Ribatejana. O Fandango do Ribatejo é diferente porque o homem que o dança também o é.

Festival de Folclore da Romeira 2010 - Carrasquinha

A Carrasquinha é uma dança com estrutura musical muito próxima dos Verdegaios. Os versos foram certamente adoptados à música como aconteceu em grande parte das danças cantadas pelo povo.